«Caritas Christi urget nos»

Membros Oficiais do Apostolado

11 de março de 2015 / Servi Christi / O Apostolado

Sobre os Membros Oficiais do Apostolado e Ofícios

Seguindo a conformidade com os termos do CIC-1309, um Membro Oficial deve possuir uma união íntima com Cristo, e familiaridade mais intensa com o Espírito Santo. Responsabilidades apostólicas da vida cristã, senso da pertença à Igreja de Jesus Cristo, tanto à Igreja Universal como à comunidade Paroquial.

Os Ofícios, junto ao Apostolado todo devem, conforme CIC-899, inventar meios para impregnar as realidades sociais, políticas e econômicas com as exigências da vida cristã.

Desenvolver, no âmbito particular ou público, um espírito de oração intensa e confiante, seguindo o conselho evangélico “Vigilate et Orate”.

Para se tornar Membro Oficial do Apostolado é necessário que o candidato seja crismado[i]. Segue as razões pelas quais definimos assim:

CIC-900: Os fiéis leigos são encarregados por Deus do Apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação… Trabalhar para que a mensagem divina da Salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra.

CIC-1303: Espírito Santo, dá-nos força especial para difundir e defender a Fé pela palavra e pela ação, como verdadeiras testemunhas de Cristo, para confessarmos com valentia o nome de Cristo e nunca sentir vergonha em relação à Cruz.

Há uma dupla intenção na necessidade de o membro Oficial ser Batizado e Confirmado, um pelo motivo citado acima e outro para a valorização do Sacramento da Confirmação dos Dons do Espírito em meio aos membros e na própria sociedade dos fiéis.

O Apostolado possui em si plena convicção da necessidade de ser conduzido pelo Espírito Santo, caso contrário, todo o trabalho é em vão.

Importante: Ser membro Oficial do Apostolado ou participar dele como Associado ou de outra forma não imprime nenhum rótulo, pois a missão do Apostolado é uma formação eminentemente católica e livre. O membro do Apostolado deve manter-se em suas atividades paroquiais normais, como pastorais, grupos de orações, associações e agremiações católicas, viver e testemunhar com alegria o Evangelho de Deus e a vida da Igreja em todos os âmbitos da vida pessoal, familiar e social.

Não pode ser Membro Oficial do Apostolado quem participa, de qualquer maneira, em associações que não condizem com a integralidade da Fé Católica e por natureza apresenta pontos divergentes da Revelação Divina e do Depósito da Fé, confiados por Jesus Cristo aos seus Apóstolos e a toda a sua Igreja.

Conselheiro Paroquial[ii]: O Conselheiro Paroquial dos Ofícios seja sempre o Pároco em que o Ofício está fundado (outro Sacerdote indicado por ele), sendo o Pároco o Diretor Espiritual dos Membros do Apostolado (quando isso for pastoralmente possível), ele se torna um vínculo agregador do Apostolado à Comunidade Paroquial e sinal da unidade do Apostolado com a Igreja Católica. O Conselheiro Paroquial é um cargo consultivo do Apostolado Servi Christi.


 

[i] Ser Crismado: Para ser um Membro Oficial do Apostolado, obrigatoriamente ele deve ser Batizado, Crismado e não ter impedimentos para a recepção dos Sacramentos da Igreja. Membros não crismados podem ser membros participantes (participar dos Círculos de Formação).

[ii] Conselheiro Paroquial: O Conselheiro Paroquial do Apostolado deverá ser sempre um Sacerdote, na impossibilidade de ser o Pároco, um Sacerdote autorizado por ele. O Conselheiro não é obrigatoriamente um membro do Apostolado e atua como um cargo consultivo do Ofício erigido em uma determinada Paróquia. Os Ofícios do Apostolado a ele apresentam os seus atos e intenções para orientação do Apostolado.

Apostolado Servi Christi – Apostolado de Mútua Cooperação, Formação Catequética Continuada e para a Nova Evangelização.

Comentários

Comentar

Tags:, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *